sexta-feira, 20 de julho de 2018

Fuchsia, novo sistema operacional do Google, começa a ser testado no Pixelbook

Há mais de um ano, o Google vem desenvolvendo um sistema operacional chamado 'Fuchsia', que ficamos conhecendo melhor no início de 2017. Ele foi projetado para ser executado em uma ampla gama de dispositivos e é totalmente open-source, então o desenvolvimento do projeto foi transparente.

 

Tudo isso significa que é fácil confirmar que o Google está trabalhando nisso, embora não haja nada declarado por parte da empresa, e não saibamos para o que realmente será usado.

 

De acordo com a documentação do Fuchsia, o Acer Switch Alpha 12 e o Intel NUC são dispositivos que terão suporte oficial. Ou seja, o sistema deverá funcionar neles, e provavelmente são os principais produtos usados para testes.

Uma página sobre a instalação do Fuchsia no Google Pixelbook, disponível no Github para qualquer um ver, foi recentemente adicionada, explicando o processo de colocar o laptop no modo de desenvolvedor e fazer o boot do novo sistema operacional a partir de uma unidade USB.

 

Com isso, parece que o Google quer ter certeza de que o sistema operacional funciona bem em laptops de ponta, e a companhia descreveu o Pixelbook como "dispositivo alvo". Agora resta esperar para saber o que o Google realmente planeja para o Fuchsia, e se ele será um sistema operacional estável para usar em uma grande variedade de computadores, tablets e smartphones - ou não.

 

Há mais de um ano, o Google vem desenvolvendo um sistema operacional chamado 'Fuchsia', que ficamos conhecendo melhor no início de 2017. Ele foi projetado para ser executado em uma ampla gama de dispositivos e é totalmente open-source, então o desenvolvimento do projeto foi transparente.

 

Tudo isso significa que é fácil confirmar que o Google está trabalhando nisso, embora não haja nada declarado por parte da empresa, e não saibamos para o que realmente será usado.

 

De acordo com a documentação do Fuchsia, o Acer Switch Alpha 12 e o Intel NUC são dispositivos que terão suporte oficial. Ou seja, o sistema deverá funcionar neles, e provavelmente são os principais produtos usados para testes.

Uma página sobre a instalação do Fuchsia no Google Pixelbook, disponível no Github para qualquer um ver, foi recentemente adicionada, explicando o processo de colocar o laptop no modo de desenvolvedor e fazer o boot do novo sistema operacional a partir de uma unidade USB.

 

Com isso, parece que o Google quer ter certeza de que o sistema operacional funciona bem em laptops de ponta, e a companhia descreveu o Pixelbook como "dispositivo alvo". Agora resta esperar para saber o que o Google realmente planeja para o Fuchsia, e se ele será um sistema operacional estável para usar em uma grande variedade de computadores, tablets e smartphones - ou não.

 

Fonte

Sem comentários:

Publicar um comentário